Como distinguir as notas verdadeiras das falsas

Este artigo nada tem de numismática. Todavia, dada a relevância do tema, aqui o deixo.
As notas de euros incluem vários elementos de segurança que permitem verificar se uma nota é verdadeira ou falsa. Assim, com um mínimo de atenção e cuidado, pode facilmente reconhecer as notas verdadeiras. As notas de euros são impressas em papel de algodão puro, o que lhes confere um toque único. Para que seja possível identificar uma nota pelo tacto, algumas partes do desenho da frente das notas são impressas em relevo. Pode verificar outros elementos de segurança observando a nota contra a luz ou inclinando-a. Como medida de segurança adicional, dois dos elementos de segurança que figuram nas notas de €50, €100, €200 e €500 são diferentes dos das notas de menor valor.


Clique na imagem para aumentar

O que é a Numismática

Numismática (do grego clássico νόμισμα - nomisma, através do latim numisma, moeda) é a ciência que tem por objectivo o estudo das moedas e das medalhas.

Por numismática entende-se o estudo essencialmente científico das moedas e medalhas, porém, na actualidade, o termo “numismática” vem sendo utilizado como sinónimo de coleccionismo de moedas, incluindo também o estudo dos objectos "monetiformes", ou seja, assemelhados às moedas. Por exemplo:
· Medalhas: têm função essencialmente comemorativa;
· Jetons: geralmente emitidos por corporações para identificar seus membros;
· Moedas particulares: destinadas a circular em círculos restritos, como uma fazenda ou localidade;
· Pesos monetários: serviam para conferir os pesos das moedas em circulação.

Termos e Definições - 1

Eixo de uma moeda - Imaginando um eixo horizontal e rodando a moeda sobre este eixo vemos os dois lados da moeda direitos, isto quer dizer que a moeda tem eixo horizontal. Analogamente ao eixo horizontal, vê-se se uma moeda tem o eixo vertical quando rodamos a moeda sobre um eixo vertical imaginário e vemos os dois lados direitos. A maior parte das moedas tem eixo horizontal mas existem exemplares raros com eixo vertical ou eixo deslocado, tendo uma maior valorização no mercado.

Bordo - Superfície lateral da moeda e que determina a sua espessura. O Bordo das moedas pode ser serrilhado, liso, com legenda ou gravuras, etc.

Pátina - Oxidação superficial e natural que as moedas adquirem ao longo de muitos anos. Essa Pátina pode ter diversas tonalidades (verde, cinzento, vermelho ou castanho) consoante o metal da moeda, o local e o tempo onde esteve guardada. Alguns coleccionadores entendem que não se deve tentar retirar esta película de oxidação pois ela actua como uma capa protectora da camada inferior e além disso valoriza a moeda e testa a sua autenticidade. Outros preferem limpar as moedas e vê-las brilhar na sua colecção. Para mais detalhes sobre limpeza de moedas clique aqui.

Identificação de Moedas do Mundo

Se tem em sua posse uma moeda cuja origem desconhece completamente, se nem sequer consegue decifrar os símbolos (letras ou números) nela inscritos por desconhecer por completo o idioma utilizado, visite o endereço que abaixo destaco e tudo se tornará mais fácil.
Este site permite:
- identificar a origem de moedas baseando-se apenas nas imagens cunhadas na mesma;
- converter datas do calendário hebraico;
- converter datas do calendário Islâmico;
- converter números em diversos idiomas.

Aqui fica o Link: World Coin Catalog

Poderá também seguir este link: World Coin Gallery

Critérios de valorização de moedas

Ao contrário do que normalmente se julga, o aspecto essencial para a valorização de uma moeda, não é a sua antiguidade. A moeda será tão mais valorizada quanto melhor for o seu estado de conservação e menor for o número de exemplares cunhados nessa data.

Duas moedas com a mesma data e de igual valor facial, terão valores de comercialização completamente diferentes em função do seu estado de conservação. A moeda no estado BELA atinge um valor enormemente superior à moeda no estado BEM CONSERVADA.

Duas moedas do mesmo valor facial e no mesmo estado de conservação, mas de datas diferentes, terão valores de comercialização em função do número de exemplares cunhados em cada um dos anos.

Todavia, não esqueça nunca que “o preço correcto para qualquer moeda deve ser aquele que um comprador esclarecido pague a um vendedor esclarecido , quando nenhum dos dois está sob compulsão. “


Como organizar a colecção de moedas

Quando me perguntam como começar uma colecção de moedas, antes de responder, eu coloco uma questão. A pergunta é curta mas profunda – Diga-me, tem paixão pelas moedas? Se a resposta for negativa de imediato desaconselho que inicie qualquer trabalho de coleccionismo nesta área. Se a resposta for afirmativa, temos conversa para uma data de horas. É assim mesmo, coleccionar moedas requer uma dedicação tal que só os apaixonados conseguirão encontrar a disponibilidade e a dedicação necessárias. Alguns dirão que o que é necessário é muita paciência. Esses são os que não têm paixão e não devem nunca coleccionar moedas, mais tarde ou mais cedo dar-lhe-ão um tratamento incorrecto, às moedas evidentemente.

Entretanto, voltando ao início – como coleccionar moedas – tenho a dizer que existem várias formas. A futura colecção pode ser definida por: país / região, data / período, material / tipo de metal, assunto / tema, ou de outra forma qualquer que lhe agrade mais. Eu não utilizo um método, utilizo antes uma fusão de três métodos. Faço-o assim:

Em primeiro lugar as moedas são separadas por Época - Monarquia / Reinado, República, Euro. De seguida, as moedas da mesma época são separadas tendo em conta o seu Valor Facial – 1 centavo, 2 centavos, 4 centavos, …. Finalmente, as moedas da mesma época e do mesmo valor facial são separadas por Data – 1910, 1917, 1918, ….

Depois de devidamente separadas, as moedas devem ser delicadamente enxutas com um pano macio e arquivadas.